P1 NEWS

Olá…boa noite! abaixo estão as principáis notícias do Brasil e do mundo

Tempo seco aumenta procura por lava-rápidos e acúmulo de poeira em casa

Julia Chequer/R7

O tempo seco, típico do inverno em São Paulo, não causa problemas apenas de saúde para quem vive na capital. O maior acúmulo de poeira leva os responsáveis pela limpeza doméstica a ter mais trabalho – muitas vezes é necessário refazer a faxina em um mesmo dia. Por outro lado, os donos de lava-rápido comemoram: a procura pelo serviço cresceu nos últimos dias.

Em alguns estabelecimentos, como o lava-rápido Del Park, na zona oeste da capital, a demanda pelo serviço aumentou até 60% em relação a duas semanas atrás. O funcionário Jeferson Souza conta que a média de carros lavados por dia é de 30. Em tempo seco, o número salta para até 50 veículos. A maior procura também é percebida no lava-rápido São João, no centro da capital, segundo a proprietária Fernanda Bersani Nunes.

– Normalmente, lavamos, em média, 45 carros. Mas, nas últimas semanas, por causa do tempo seco, nossos funcionários têm cuidado de cerca de 60 carros por dia. Dá pra sentir que a poeira fica bem concentrada na lataria e também na parte interna do veículo.

O funcionário Paulo Fernandes, do West Point, na zona oeste, conta que alguns clientes deixam o carro na garagem e precisam pelo uma vez por semana tirar o pó acumulado na lataria. Segundo ele, por conta do tempo seco, algumas pessoas chegam a levar seus veículos até duas vezes por semana no lava-rápido, onde o movimento aumentou cerca de 25% nas duas últimas semanas.

Já o trabalho de acabar com a poeira não é tão “rentável” para quem cuida da limpeza da casa. A diarista Maria Camila Satelis, que trabalha em uma residência na zona oeste da capital, conta que costuma limpar a casa logo de manhã, mas que na hora de ir embora, por volta das 21h, já percebe nova camada de pó nos móveis e no chão.

– O pó se acumula nos ambientes onde têm mais janelas, como a sala e a cozinha. No dia seguinte, eu já sei que vou ter que limpar de novo.

A dona de casa Maria das Dores Silveira da Silva vive em um apartamento ao lado do elevado Costa Silva, o Minhocão, na região central. Por ali, o fluxo de carros é intenso e o tempo seco obriga Maria a passar um pano úmido na casa pelo menos duas vezes ao dia.

– Eu passo de manhã e de noite. Quem cuida da casa sabe bem como é. A poeira fica impregnada nos móveis e o pano fica bem preto de sujeira.

Para o designer gráfico Ariel Merlo, que vive com a família no primeiro andar de um apartamento na avenida Rio Branco, a limpeza diária é importante para evitar que a filha mais velha tenha crises alérgicas. Para isso, ele dispensa a vassoura e passa um pano úmido nos móveis e no piso para não levantar poeira.

Qualidade do ar
A cidade de São Paulo registrou, na manhã desta quinta-feira (26), a temperatura mais alta desde março deste ano. A máxima registrada na estação oficial do Mirante de Santana, na zona norte, foi de 31,7ºC, segundo informações do Climatempo. Às 10h, alguns bairros da capital paulista já registravam 28ºC. Com o calor intenso e o ar parado, a umidade do ar fica baixa: os níveis voltaram a registrar valores críticos e, às 12h25, estava em 20%. A situação fez a Defesa Civil colocar a cidade em alerta.

A capital paulista também teve o dia com o ar mais poluído do ano na quarta-feira (25). Segundo a Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), cinco das 17 estações de medição de qualidade do ar na região metropolitana registraram a classificação ruim, enquanto outras sete foram classificadas como inadequadas. Nenhuma conseguiu índice bom.

As piores áreas na cidade de São Paulo foram a  USP (Universidade de São Paulo) e o parque do Ibirapuera, onde os níveis do ar chegaram a 203 – o aceitável é até 101.

Mineiros do Chile vivem como se estivessem no espaço, diz astronauta brasileiro

Martin Bernetti - 26.08.2010/AFP

O astronauta Marcos Pontes, o primeiro brasileiro a ir ao espaço, afirmou que os 33 mineiros que completam hoje 21 dias presos na mina San José, em Copiapó, norte do Chile, devem enfrentar “o medo e a ansiedade” para resistirem ao confinamento.

– O medo e a ansiedade serão companheiros durante todo o período. A unidade da equipe pode ajudar bastante.

Segundo ele, a situação dos mineiros “de certa forma, é semelhante à vida dos astronautas”, que costumam permanecer longos períodos em estações espaciais. A Nasa (agência espacial americana), inclusive, foi chamada para ajudar no resgate.

Pontes diz que “as limitações do corpo e da mente são as mesmas” de quando se está no espaço, confinado numa nave.

Em relação à saúde física, o astronauta ressalta a importância de uma rotina de tarefas.

– A alimentação deve ser leve e os efeitos monitorados. A atenção com a higiene na alimentação e na eliminação de urina e fezes também, além da movimentação física, que deve ser leve e periódica.

Calma é essencial

O astronauta diz que os mineiros “precisam de apoio externo constante” por parte de psicólogos.

– É necessário ter calma, controle emocional. As emoções surgirão naturalmente e não devemos resistir, mas sim aceitá-las (…). Devemos estar preparados para nos conhecer, conhecer nossos companheiros.

Também o doutor Luiz Vicente Figueira de Mello, supervisor do Programa de Ansiedade do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas (USP), reitera a necessidade de “apoio psicológico constante” e afirma que “o contato [dos mineiros] com o mundo é vital para que eles se mantenham relativamente bem”.

– Esse acompanhamento é essencial para a saúde mental. O apoio familiar, saber que a família está lá, principalmente os mais próximos, porque em situações de estresse o acompanhamento familiar é muito importante.

Psiquiatra diz que mineiros precisam de tranquilizantes

Segundo o psiquiatra, os trabalhadores já “passaram pela situação de isolamento, que é muito pior”. As equipes levaram 17 dias para fazer contato com os operários. O resgate, no entanto, pode demorar até quatro meses.

Para o especialista, seria mais indicado que os homens não fossem informados sobre o período que passarão dentro da mina. A notícia “aumenta o estresse novamente”, justifica.

Questionado sobre a possibilidade de os homens sofrerem algum problema de saúde mental em decorrência desse isolamento, Mello afirma que “o ideal seria dar tranquilizantes a todos eles para se evitar o aumento do estresse, já que no momento eles estão sob o trauma, sofrendo o que chamamos de estresse agudo”.

– No decorrer desse trauma podem vir a aparecer doenças nas pessoas que já têm tendências a desencadear um pânico.

Site diz que assistente envenenou atriz de A Usurpadora por ciúme

Isaac Esquivel/25.07.2009/EFE

O ciúme pode ser uma das causas que levou a argentina Marcia Celeste Fernández Babio a envenenar a atriz venezuelana Gabriela Elena Spanic Utrea, segundo especulações levantadas pela imprensa do México. Segundo o site de celebridades El Brasero, a assistente estava apaixonada por Gabriela, conhecida como Gaby Spanic.

A atriz, que foi protagonista da novelaA Usurpadora como a personagem Paola Bracho, é muito popular no México.

Sem citar fonte, o site afirma que Maria Celeste ficou furiosa quando a atriz disse que a queria apenas como amiga e resolveu se vingar. O envenenamento tinha como objetivo tornar Gabriela mais dependente de seus serviços.

A assistente envenenava a famosa havia quatro meses e confessou o ato após a descoberta de ampolas de sulfato de amônia em seu quarto e também com ela. A mulher foi presa logo após voltar da Argentina, onde visitava parentes, e a atriz já voltou ao trabalho no México.

Gabriela, que nasceu na Venezuela, disse que ela mesma contratou Marcia Celeste como assistente pessoal em janeiro deste ano. A nova funcionária se mudou para a casa da atriz e, desde abril, Gabriela, sua mãe, seu filho e a babá da criança começaram a apresentar sintomas como tontura, vômito, dor de cabeça e abdominal e fraqueza.

Você viu uma notícia postada uns dias atrás aqui no P1 NEWS da cantora pop alemã Nadja Benaissa que foi acusada de transmitir HIV Pois é veja a notícia .Tribunal condena cantora pop alemã portadora do HIV que fez sexo sem proteção

Boris Rössler/25.08.2010/AFP

O Tribunal de Darmstadt, na Alemanha, condenou a cantora pop alemã Nadja Benaissa por lesão corporal grave. A artista recebeu pena de dois anos e prisão, que não deve cumprir atrás das grades, pois lhe foi dado o direito de ficar em liberdade vigiada. Se ela cometer algum ato ilícito, pode ir para a prisão, informaram a revista alemã Der Spiegel e o jornal Süddeustch Zeitung.

A cantora poderia receber a pena de entre seis meses a dez anos de prisão. Ela chegou até a ser encarcerada brevemente, em abril deste ano, mas foi liberada dez dias depois.

Nadja, de 28 anos, tem um filho e participou do grupo pop No Angels, uma espécie de Spice Girls da Alemanha. Após descobrir que era portadora do vírus da Aids, o HIV, ela manteve relações sexuais sem proteção com três homens.

Ela soube que era portadora do vírus em 1999 e manteve as relações com os homens entre 2000 e 2004.

Um deles acabou infectado com o vírus e processou a cantora. Nadja disse que o contágio não foi intencional e pediu desculpas.

Ela também foi condeada por tentativa de agressão devido à relação com os outros dois homens, que não contraíram o HIV

Na audiência desta quarta-feira (25), uma das preliminares antes da sentença, Nadja disse que tinha certeza de que seria absolvida. O advogado da cantora também ressaltou ao jornal alemão Die Welt que o homem teria de provar que foi contaminado por ela.

O grupo No Angels ganhou fama em 2000 em um programa de televisão e gravou músicas que fizeram sucesso na região central da Europa

Rodrigo Faro vira o sambista Martinho da Vila

Dessa vez, no quadro Vai Dar Namoro, quando um casal der um beijão no palco de O Melhor do Brasil o Rodrigo Faro vai dançar como o nosso grande sambista Martinho da Vila.

Tire o tapete da sala e mostre que você tem samba no pé!

Vejam como ele ficou parecido com o músico.

Roberto Carlos poderá cantar no centenário do Corinthians

Zé Paulo Cardeal/Globo

Em nota publicada na edição desta quinta (26) do jornal Folha de S. Paulo, a colunista Mônica Bergamo afirma que as comemorações do centenário do Corinthians devem ter como atração principal o cantor Roberto Carlos.

Em 2008, a música O Portão, de Roberto, virou símbolo do retorno do time à primeira divisão, com seu refrão: “Eu voltei, agora pra ficar”.

Além do Rei, o clube deve receber o presidente Lula, torcedor declarado do time paulista.

O evento deverá acontecer no dia 27 de setembro, no Anhembi, em São Paulo.

Umidade do ar chega a 10% em MG, clima de deserto

Renato Cobucci/jornal Hoje em Dia

O tempo seco dos últimos dias colocou boa parte dos municípios mineiros em alerta. De acordo com o meteorologista Ruibran dos Reis, do Minas Tempo, a situação mais crítica foi vivida nesta quinta-feira (26) em Uberaba, no Triângulo Mineiro, que registrou 10% no índice de umidade relativa do ar, um clima considerado de deserto pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Na mesma região, Conceição das Alagoas marcou 12%. Outra cidade que sofreu com o ar seco foi Passos, no Sul de Minas, com 13%. E a capital mineira não ficou atrás: à tarde, viveu o seu menor índice do ano, 17%, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). O resultado é um grande desconforto para a população, com tosse, garganta seca e até mesmo nariz sangrando. Em casos mais extremos, pode causar pneumonia.

Ruibran dos Reis destaca que a situação vivida no Estado é a mais crítica desde 1986, em função da sequência dos dias secos. E o sufoco deve permanecer por mais alguns dias, como prevê o Inmet. O calor só começará a ser amenizado a partir da quarta-feira (1º), quando a massa de ar quente perde a intensidade. Mesmo assim, de acordo com Claudemir de Azevedo, do 5º Distrito de Meteorologia, a umidade relativa do ar só vai chegar a índices considerados ideais pela OMS (acima de 60%) a partir da segunda quinzena de setembro.

E neste estado de alerta, a recomendação da OMS é evitar atividades físicas ao ar livre das 10h às 17h. Dica que vem sendo seguida à risca pela consultora organizacional Rosilene Grossi, 43 anos. Diariamente, ela pratica caminhada na Praça JK, no bairro Sion, região sul da capital.

– Sempre preferi o horário da manhã, ainda mais agora. A diferença é que paro com mais frequência no bebedouro, mesmo não tendo sede, para me hidratar.

Já em casa, ela está utilizando um vaporizador no quarto dos filhos.

– Mesmo assim tenho a sensação de garganta e olhos secos.

Mesmo desconforto diz sentir o empresário Fernando Vieira da Silva, 47 anos. Ele ressalta que a caminhada diária acaba ficando prejudicada por causa de pigarros e dificuldades para respirar.

– O ar fica mais quente e eu acabo caminhando menos. Mas não deixo de tomar água de coco.

E não são só os humanos que se incomodam com o tempo seco. Os animais também sentem os reflexos. A dona de casa Osvaldina de Almeida, 72 anos, conta que ela e o marido, João de Almeida Silva, 75 anos, caminham sempre pela manhã com o cachorro da raça Akita.

– Ele [o cão] não é de tomar muita água, mas, nos últimos dias, está bebendo demais. Além disso fica mais prostrado por causa do calor.

Se a secura incomoda até mesmo os bichos, o que dizer então dos alérgicos? O médico Rogério Pereira Bopp, do Instituto de Otorrino, em Belo Horizonte, afirma que a saúde dessas pessoas mais sensíveis tende a piorar em função da mudança de temperatura.

– É preciso pequenos cuidados, mas de grande eficiência, para não prejudicar o sistema respiratório.

Atitudes simples, como colocar uma toalha molhada no quarto na hora de dormir.

– É tão eficiente quanto o umidificador.

Segundo Bopp, o atendimento no Instituto aumentou 30% nas últimas semanas. Entre as pacientes está a filha da funcionária pública Evelin Najem, 47 anos. Flávia Najem, 7 anos, sofre de rinite e, ontem, pela manhã, teve uma crise.

– No tempo seco, ela sempre piora, mas agora está demais.

Além da rinite, nesta época de tempo seco, de acordo com especialistas, é preciso atenção especial para as pessoas com problemas do coração, já que podem sofrer aumento da pressão arterial e arritmia cardíaca. Poluição é outro agravante. O bombeiro Marlon Gomes, morador de Sarzedo, na região metropolitana de Belo Horizonte, conta que o céu está sempre nublado e esfumaçado na região, que abriga diversas indústrias. O resultado é sentido imediatamente pela filha dele, Letícia, 3 anos, e a mulher Liliana, 29 anos.

– Elas têm rinite e, nestes últimos dias, estão sofrendo bem mais. De manhã, quando o sol começa a nascer, a neblina que se forma mostra o grau de poluição.

A umidade do ar vem registrando índices baixos também em Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Rondônia, Maranhão, Pará, Piauí, Bahia, Brasília e São Paulo.

Nós ficamos por aqui tenha uma boa noite!e até terça , tchau!




Publicado em 26 de agosto de 2010, em Sem categoria. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: